Produtores de Mel de Apodi conquistam certificação federal com apoio de projeto da UERN

Um sonho perseguido durante 15 anos pelos produtores de mel de abelha de comunidades rurais do Apodi finalmente tornou-se realidade. Nesta semana, o Entreposto do Mel da cidade recebeu o Selo do Serviço de Inspeção Federal (S.I.F.) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

O S.I.F. é vinculado ao Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal e é o responsável por assegurar a qualidade de produtos de origem animal comestíveis e não comestíveis destinados aos mercados interno e externo, bem como de produtos importados.

Com o selo, os produtores rurais poderão comercializar o produto para outros estados e até para o comércio exterior. O entreposto irá receber a produção das casas de mel de municípios localizados nas regiões Sertão Central, Assú/Mossoró e Alto Oeste. A expectativa é de que a produção inicial seja em torno de 400 toneladas por ano.

A UERN atuou junto à cooperativa através dos projetos de iniciação científica “Inclusão Produtiva e Gestão Social: Estruturação Econômica, Inovação e Governança”, e “Inclusão Produtiva e Gestão Social: Estruturação Econômica para o Desenvolvimento Territorial”, ambos coordenados pelo professor Emanoel Márcio Nunes. “Para nós é um orgulho saber que o resultado das nossas pesquisas e do nosso trabalho pode interferir de forma tão significativa na vida de tantas pessoas”, afirma o pesquisador.

Além da certificação federal para a cadeia produtiva do mel de abelha, os projetos da UERN também foram responsáveis pela certificação federal da cadeia produtiva da polpa de frutas na mesma cooperativa, o que possibilitou que os produtores pudessem participar de processos licitatórios junto a entes públicos. Presidente da Coopapi, Marto Souza destaca a importância da parceria com a Universidade. “A parceria com a UERN foi muito boa porque nos auxiliou, nos deu qualificação e o apoio para conseguirmos chegar até aqui. A gente percebe a melhoria na qualidade de vida dos produtores”, afirma.

A presidente da Associação das Cooperativas do Rio Grande do Norte (Cooafarn), Fátima Torres, acompanhou todo o processo para a certificação das cadeias produtivas do mel e da polpa de frutas em Apodi. Ela destaca a importância das pesquisas para a comunidade. “Foi a primeira vez que a agricultura familiar desta região foi alvo de pesquisas acadêmicas, que comprovaram o potencial produtivo dessa cadeia. Com a certificação, esse potencial será ampliado, impactando diretamente na vida dessas famílias”, conclui.

O entreposto do mel de Apodi está finalizado e a expectativa é de que seja inaugurado até o mês de abril de 2019. A expectativa é de que a produção inicial seja em torno de 400 toneladas/ano.