Pesquisa enche de cores o Campus de Patu

“Qual o significado da UERN?”; “O espaço que mais agrada?”; “O que gostaria de ver representado nas paredes do Campus?”; “Quais temáticas e cores são de sua preferência?”; “O que é educação?”. Essas foram algumas das questões abordadas pelo projeto de pesquisa “Entre os saberes do CAP/UERN: o grafite, a universidade e a representação identitária”, idealizado pela direção do Campus Avançado de Patu da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (CAP/UERN), profª Drª Cláudia Tomé e coordenado pela profª Me. Aline Almeida Inhoti.

O resultado desses questionamentos tomaram conta das paredes do Campus de Patu, transformadas pela expressão artística do aluno do curso de Letras Vernáculas Ritônio Fernandes Barros. A arte exposta foi inspirada na pesquisa, no formato de uma entrevista semiestruturada, cujos dados gerados somam 343 questionários.

O projeto tem como foco de pesquisa os Estudos Etnográficos da Linguagem e o Letramento acadêmico e tem como objetivo principal articular a participação e ação social dos estudantes, dos técnicos-administrativos e dos professores do Campus de Patu, mediadas pelo uso da linguagem, especificamente o grafite.

O projeto entende a universidade enquanto um espaço social, de participação ativa e criativa e de construção de saberes que vão além da sala de aula. “Nesta perspectiva, o trabalho tem como intuito o respeito aos seus mais ativos participantes, às vivências, histórias e tempo de diferentes pessoas que ali são investidos. Em resumo, o projeto visa ressaltar a plurifuncionalidade da linguagem, a sensibilidade e a intuição dos participantes, somado à língua portuguesa, tão diversificada e múltipla no espaço universitário”, explica a professora Cláudia Tomé.

Enquanto expressão artística, o grafite dá visibilidade à língua portuguesa e a constituição de simbologias, de relações de negociação de identidades, de inserção das pessoas em comunidades e, acima de tudo, de constituição de pessoas.

A pesquisa também resultou em uma Oficina na Semana Universitária, XIV Seuni, e os discentes do curso de Letras Vernáculas  Ritônio Fernandes Barros, Kelly Caroline Santos da Silva e Daniel Medeiros de Oliveira produziram, juntamente com a participação de diversos alunos, um mural de xolografia em cordel.

De forma inquietante, o projeto segue na perspectiva de valorizar a atuação dos participantes do CAP/UERN, de instigar seus olhares, reconhecer seus saberes e, principalmente, de dar voz, pela arte, à história do presente que aqui se faz.

Participaram da pesquisa os técnicos-administrativos, os docentes e os alunos dos quatro cursos de graduação do CAP.